O passo começa o voo que vai do chão para o infinito. *Mário Lago

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

*Cecília Meireles

Um comentário:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Vengo del blog de Tonha_farias y me ha encantado tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser Seguidor de tu Bello Espacio.
Abraços.